'Alfaletrar Marajó' vai alfabetizar jovens, adultos e idosos já no próximo ano letivo - Folha de Portel

Notícias

segunda-feira, 9 de março de 2020

'Alfaletrar Marajó' vai alfabetizar jovens, adultos e idosos já no próximo ano letivo

A Seduc vai contratar professores do arquipélago marajoara, valorizando educadores locais.
O Governo do Pará vai implementar, por meio da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), um programa específico para alfabetização de jovens, adultos e idosos em municípios do Arquipélago do Marajó. O Programa Alfaletrar Marajó foi criado pela Secretaria para reverter os baixos indicadores educacionais do arquipélago. “A ideia é superar os indicadores negativos no Marajó, que tem a maior taxa de reprovação e evasão escolar dentre as mesorregiões do Pará”, disse a secretária adjunta de Ensino da Seduc, Ana Paula Renato. Segundo ela, são pessoas que estão fora da escola e à margem do processo de alfabetização institucional.
O Alfaletrar Marajó é voltado para a alfabetização na perspectiva do letramento. Será realizado nos 16 municípios do arquipélago (Afuá, Anajás, Bagre, Breves, Cachoeira do Arari, Chaves, Curralinho, Gurupá, Melgaço, Muaná, Ponta de Pedras, Portel, Salvaterra, Santa Cruz do Arari, São Sebastião da Boa Vista e Soure). Para cada município serão formadas cinco turmas, beneficiando cerca de 4 mil alunos durante 200 dias letivos, a partir de 3 de fevereiro de 2020.
De acordo com a Seduc, o programa será oficialmente lançado pelo governador Helder Barbalho no próximo mês de janeiro, no Marajó. Será executado em parceria com o Ministério da Educação e terá duração de um ano.
Processo seletivo - Uma das novidades do programa é a seleção local de professores. A Seduc fará um processo seletivo específico para a contratação de 85 docentes na própria região do Marajó. “A gente precisa fortalecer essa identidade, evitar desistências e cumprir uma das metas do Movimento Educa Pará, que é alfabetização de todos”, explicou Ana Paula Renato.
Um dos critérios para contratação é que o professor já tenha experiência com EJA (Educação de Jovens e Adultos). Os docentes passarão por um período de formação com ênfase em uma metodologia pedagógica adequada para garantir que, ao término do ano, os alunos saibam ler e escrever fluentemente.
O anúncio do Programa foi feito na tarde desta sexta-feira (12), em Belém, durante o encerramento do II Encontro Regional de Educação, que discutiu com os educadores marajoaras o monitoramento da agenda da aprendizagem de 2019 e as metas para o próximo ano letivo. Concluir o ensino fundamental na idade certa é um dos principais desafios eleitos pelos educadores da região do Marajó.

Nenhum comentário:

Postar um comentário